Translator / Traducteur / Übersetzer / översättaren / переводчик / 翻訳者

O NOSSO PROPÓSITO

O Capitão Haddock da banda desenhada do Tintin é uma boa caricatura de como se atribui a relação entre o mar e as garrafas ao alcoolismo dos marinheiros. No entanto a relação que mais nos interessa é a de que os marinheiros tinham com as garrafas já vazias. Tal como com o álcool, a atenção requerida pela introdução de modelos de veleiros no interior de garrafas -pelos seus gargalos- fazia-os evadirem-se da sua dura realidade. Ao contrário das fantasias de Baco o resultado desta outra relação era uma fantasia perdurável com um significado quase bíblico, o do buraco da agulha e do camelo.

O Mar das Garrafas será um espaço de divulgação de uma arte que, mais do que uma evasão, constitui um meio de trabalhar a persistência. Aqui apresentarei trabalhos já realizados, outros a realizar, trabalhos de outros, os resultados da minha pesquisa contínua sobre a história e as mútiplas envolvências desta arte, especialmente a das embarcações tradicionais.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

O silêncio do mar / Silence of the Sea

 Vjekoslav Zivkovic é um talentoso realizador de cinema de animação Croata. Depois de vos termos mostrado o filme "Women on Board" este é um trailer do seu segundo filme. A razão para voltarmos à animação deste autor prende-se com o facto de centrar as suas temáticas nas garrafas e no mar. Neste caso o mar não é o do interior das garrafas, mas o do seu exterior!




O Mar do Amor / Les Bateaux de Laurent

Não sei se a autora do filme também fez os "mares" que aí aparecem, seja como for são mares de amor conjugal com um velho lobo do mar!


A frase que surge no fim do filme é muito bonita, não acham?

domingo, 24 de janeiro de 2010

Marinheiros do Mar das Garrafas: Paulo Agra



Eis mais um modelista que também navega no Mar das Garrafas, chama-se Paulo Agra e podem navegar pelas suas garrafas em  Paulo Agra / Modelismo Naval.




terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O Mar da "Esperanza" / Seemannslos

Trago-vos outra excelente curta metragem de animação, desta vez homenageando os velhos marinheiros, o mar das garrafas e a cidade de Hamburgo, na Alemanha. Decididamente o Mar das Garrafas também é muito inspirador para os realizadores de Cinema de Animação!



Reparem que o "Mar de garrafa" deixado na janela pelo nosso velho Lobo do Mar se chama "Esperanza". Lembrei-me do Poeta Antero de Quental que se suicidou num banco junto a uma parede do Convento da  Esperança em Ponta Delgada nos Açores. Nessa parede havia e há um relevo de uma âncora sobre um outro com a palavra esperança.


sábado, 16 de janeiro de 2010

Marinheiros do Mar das Garrafas: Juan R. del Barrio

 

 
 Juan Rodriguez del Barrio é um dos grandes marinheiros do Mar das Garrafas. Os mares em que navega são complexos, fazendo lembrar os mares de Giovanni Biondo, do séc. XVII
Juan fez o seu primeiro "mar" com onze anos de idade, mas apenas voltou a fazê-los aos quarenta anos, tendo continuado desde então. Os seus modelos fazem parte de colecções internacionais e, até, reais, pois o Príncipe de Espanha possui um.

O seu blogue "Barcos en Botella" está listado no nosso desde o início, mas fazemos a sua apresentação aqui com muito gosto.




Juan Rodríguez del Barrio es uno de los grandes navegantes del Mar de las botellas. Los  mares en los cuales navega  son complejos, semejantes a los mares de Giovanni Biondo del siglo XVIII.
Juan hizo su primer "mar" con once años de edad, pero sólo reempezó a los cuarenta y ha continuado desde entonces. Sus modelos son parte de colecciones internacionales e, incluso, reales, porque el Príncipe de España tiene uno.
Su blog,
"Barcos en Botella", está incluido en nuestro blog desde el principio, pero aqui  hacemos su presentación con mucho gusto.




sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Como colocar um barco numa garrafa (1)

Instruções para colocar um barco numa garrafa, um dos muitos métodos!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Marinheiros do Mar das Garrafas: José A. Ferreira

José Alberto Ferreira é um homem que também navega no nosso mar. Genro do nosso amigo Samuel Corujo, é o seu substituto na mesma roda de leme. Podem navegar nas suas águas em Barcos em Garrafas.




Museu naval de Almada vai ser reabilitado

O museu naval de Almada, situado na zona do Ginjal, vai ser reabilitado, na sequência da aprovação de uma candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), que comparticipará o projecto em 44 por cento. António Matos, vereador na Câmara Municipal de Almada com as pastas do turismo e da cultura, salienta que o investimento, que ascende a 300 mil euros, faz parte de “um conjunto mais amplo de operações, que visam revitalizar aquela área mítica e potenciar o seu aproveitamento turístico”.
De acordo com o autarca, a câmara municipal decidiu proceder à revitalização daquele espaço, depois de “este apresentar inúmeros sinais de degradação”. “A câmara decidiu revitalizar aquele núcleo museológico, tão ligado ao rio Tejo e à construção naval, para o devolver às populações”, enfatiza. Com a reabilitação, o espaço em questão vai “adaptar e transformar em auditório” o antigo vestiário dos trabalhadores da Companhia Portuguesa de Pescas, dotando o lugar de “um espaço útil para conferências e amplas iniciativas culturais”.

Além da inclusão de um auditório, o museu naval de Almada vai ter, em espaço próprio, uma sala de exposição permanente e instalará um “conjunto de outras áreas complementares ao funcionamento do equipamento, nomeadamente a administrativa e de reserva de materiais”. “As instalações antigas eram precárias, pelo que a autarquia vai agora retirar aquelas patologias que o edificado apresenta”, acrescenta António Matos.

Prevista para estar concluída em 2012, “ou, quem sabe, algum tempo antes”, a reabilitação do museu naval faz parte de um conjunto de operações no Ginjal, que contemplam a regeneração do espaço do próprio clube náutico, a requalificação da rua Cândido dos Reis, a consolidação da escarpa ribeirinha, o tratamento do passeio ribeirinho de Cacilhas ao Olho de Boi e a animação do passeio ribeirinho com artes de rua e outras performances. “Todas estas acções vão ser comparticipadas pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (Feder), estimando-se que na maioria dos casos os fundos comunitários atinjam os 50 por cento”, explica o vereador.

“São acções integradas que a autarquia está a levar a cabo em articulação com os investimentos previstos para Almada velha”, realça ainda António Matos, enfatizando a “importância de transformar aquela zona num novo centro”. Para aquele espaço está ainda prevista a criação de um novo centro de dança, um “quarteirão das artes”, um centro de interpretação de Almada velha, um museu da música e as instalações próprias da universidade sénior. “Na Área Metropolitana de Lisboa (AML), o município é aquele que tem mais candidaturas ao QREN aprovadas”, conclui.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

O barco em garrafa de Johanna Evenson / Flaskskeppet av Johanna Evenson




O mar das garrafas, além de poético, pode ser musical. Vejam e oiçam (em sueco) "A história de um navio garrafa que era um navio verdadeiro .




Historien om ett flaskskepp som blev ett fartyg på riktigt.



sábado, 9 de janeiro de 2010

O barco na garrafa - um teste de paciência!


A figura que eu faço muitas vezes... diz a Ana!!!


quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

O Mar de Jim Goodwin

  O artesão de barcos em garrafas, Jim Goodwin, demonstra os seu método de trabalho na Pepsi Americas' Sail 2006 em Beaufort, Carolina do Norte, E.U.A.



  E não é que foi o artesão que realizou os modelos do filme Lovely-Bonnes de que já falámos aqui?

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O Velho e o Mar

Um trabalho extraordinário de Alexander Petrov baseado no romance de Hemingway, O Velho e o Mar, mesmo sem qualquer garrafa... com um barco!


PARTE I



PARTE II


segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O Vidro do Mar


  A associação entre o vidro e o mar não passa apenas pelo vidro das garrafas com barcos, pois há o Vidro do Mar. Sim, com letras maiúsculas como qualquer nome que se preze, tal como na respectiva entrada da Wikipédia!
  Quem não deparou já com pequenas "pedras" vítreas, sem qualquer aresta, deixadas pelo mar nas praias?
  Pois bem, há coleccionadores desse vidro feito pelo homem e arredondado pelo mar. Vidro bem distinto daquele que é vendido aos saquinhos nos centros comerciais. É que este é um vidro  artificial, moldado de propósito para se parecer com aquele que o mar nos devolve com o seu efeito, romanticamente, natural.
  A mim atraiu-me esta envolvência do mar  no vidro porque apenas tenho lidado com a contrária. Além disso é mais uma concretização, poética, da associação intuitiva entre a transparência do vidro e da água.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

O Mar das Faluas



Que linda falua, 
que lá vem, lá vem, 
é uma falua, 
que vem de Belém. 

Eu peço ao Senhor Barqueiro
que me deixe passar, 
tenho filhos pequeninos
não os posso sustentar. 

Passará, não passará, 
algum deles ficará, 
se não for a mãe à frente,
é o filho lá de trás.

A Falua da canção infantil inicia o primeiro dia de 2010 neste blogue. No GIF anterior a Falua surge diante da Gare dos Caminhos de Ferro do Sul, inaugurada no Barreiro em 1861, quando começaram a surgir as primeiras embarcações movidas a vapor (em terceiro plano).
O "Mar" que vos apresento é então o "Mar da Palha", ou seja o Rio Tejo na zona mais larga do seu estuário, por onde andavam as Faluas, as Fragatas e as Canoas.
Realizei os dois modelos das fotografias à escala, segundo planos existentes no Museu da Marinha em Lisboa.


Os modelos mostram dois tipos de armação, um tem dois mastros com velas latinas (a última das faluas com esta armação chamava-se "Roberto" e desapareceu em 1968) e outro apenas um mastro com vela de carangueja.

O modelo do GIF animado, que também surge na fotografia ao lado, foi oferecido ao meu saudoso amigo, Mestre Luís António Marques. O Mestre Luís Marques  foi  um dos modelistas que realizou a Colecção Seixas de embarcações tradicionais existente no Museu da Marinha em Lisboa.