Translator / Traducteur / Übersetzer / översättaren / переводчик / 翻訳者

O NOSSO PROPÓSITO

O Capitão Haddock da banda desenhada do Tintin é uma boa caricatura de como se atribui a relação entre o mar e as garrafas ao alcoolismo dos marinheiros. No entanto a relação que mais nos interessa é a de que os marinheiros tinham com as garrafas já vazias. Tal como com o álcool, a atenção requerida pela introdução de modelos de veleiros no interior de garrafas -pelos seus gargalos- fazia-os evadirem-se da sua dura realidade. Ao contrário das fantasias de Baco o resultado desta outra relação era uma fantasia perdurável com um significado quase bíblico, o do buraco da agulha e do camelo.

O Mar das Garrafas será um espaço de divulgação de uma arte que, mais do que uma evasão, constitui um meio de trabalhar a persistência. Aqui apresentarei trabalhos já realizados, outros a realizar, trabalhos de outros, os resultados da minha pesquisa contínua sobre a história e as mútiplas envolvências desta arte, especialmente a das embarcações tradicionais.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O "Mar" do "Xaveco" / " Xebec"

O "Xaveco" era uma embarcação muitíssimo rápida que navegava pelo Mediterrâneo. Construído no norte de África, nomeadamente no que é hoje a Argélia, servia os piratas magrebinos e era tão rápido que a única forma de o derrotar era com outro igual. Muitos países europeus, Portugal entre eles, construíram-no ou utilizaram aqueles que conseguiam apresar. Nunca construí nenhum, mas o meu amigo Nuno Miranda realizou o que se mostra.
















No vídeo pode ver-se uma reconstituição em 3D.


1 comentário:

Luís Sérgio disse...

Caro David !

já tinha ouvido falar no Xaveco, mas nunca o tinha visto numa garrafa, aliás pela sua rapidez até pensei que seria impossível aprisioná-lo fosse onde fosse, mas pelos vistos é , e com muita arte.

abraço,

Luís Sérgio