Translator / Traducteur / Übersetzer / översättaren / переводчик / 翻訳者

O NOSSO PROPÓSITO

O Capitão Haddock da banda desenhada do Tintin é uma boa caricatura de como se atribui a relação entre o mar e as garrafas ao alcoolismo dos marinheiros. No entanto a relação que mais nos interessa é a de que os marinheiros tinham com as garrafas já vazias. Tal como com o álcool, a atenção requerida pela introdução de modelos de veleiros no interior de garrafas -pelos seus gargalos- fazia-os evadirem-se da sua dura realidade. Ao contrário das fantasias de Baco o resultado desta outra relação era uma fantasia perdurável com um significado quase bíblico, o do buraco da agulha e do camelo.

O Mar das Garrafas será um espaço de divulgação de uma arte que, mais do que uma evasão, constitui um meio de trabalhar a persistência. Aqui apresentarei trabalhos já realizados, outros a realizar, trabalhos de outros, os resultados da minha pesquisa contínua sobre a história e as mútiplas envolvências desta arte, especialmente a das embarcações tradicionais.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

OS "MARES" PIRATAS DO MEU AMIGO ALAIN TREGOU


Mon ami Alain Tregou, qui a eu la gentillesse de m'écrire en portugais, m'a envoyé une série de photos d'un merveilleux travail sur le thème «L'íle des pirates". Je vous laisse des photos de leur travail.  





















































C'est un travail très intéressant car en plus de sa perfection, se concentre sur le détail d'une plus complète, concernant le navire et son équipage... mais c'est comme si ces éléments ne sont pas nécessaires!

Merci cher ami!

PS
Alain, je vous remercie de me correcte mes erreurs dans mon français!
...

1 comentário:

Luís Sérgio disse...

Cher DAvid !
Merci beaucoup !

Voltando ao Camões , muito interessante, precisavamos " destes piratas para evitar o sequestro que a TROICA e MOINANTES nos estão a impor. É que, cada vez mais ,piratas por piratas prefiro os verdadeiros.
Mas na realidade e, em termos artísticos, está muito bom . Parabéns ao autor e obrigado pela partilha.
Grande abraço,
Luís Sérgio