Translator / Traducteur / Übersetzer / översättaren / переводчик / 翻訳者

O NOSSO PROPÓSITO

O Capitão Haddock da banda desenhada do Tintin é uma boa caricatura de como se atribui a relação entre o mar e as garrafas ao alcoolismo dos marinheiros. No entanto a relação que mais nos interessa é a de que os marinheiros tinham com as garrafas já vazias. Tal como com o álcool, a atenção requerida pela introdução de modelos de veleiros no interior de garrafas -pelos seus gargalos- fazia-os evadirem-se da sua dura realidade. Ao contrário das fantasias de Baco o resultado desta outra relação era uma fantasia perdurável com um significado quase bíblico, o do buraco da agulha e do camelo.

O Mar das Garrafas será um espaço de divulgação de uma arte que, mais do que uma evasão, constitui um meio de trabalhar a persistência. Aqui apresentarei trabalhos já realizados, outros a realizar, trabalhos de outros, os resultados da minha pesquisa contínua sobre a história e as mútiplas envolvências desta arte, especialmente a das embarcações tradicionais.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

7º Congresso European Maritime Heritage, Seixal


De 23 a 25 de Setembro de 2010, o Ecomuseu organiza o congresso da associação European Maritime Heritage, intitulado “Somos capazes de transmitir o património marítimo às gerações futuras?
Nos últimos anos, as instituições relacionadas com a preservação e a gestão do património, entre as quais se incluem os museus, têm vindo a reflectir sobre os modos como podem implicar os jovens nos processos de protecção e valorização patrimonial. Esta questão reveste-se da maior importância a partir do momento em que se reconheça que os jovens poderão ser, simultaneamente, os futuros visitantes e/ou utilizadores dos recursos patrimoniais, os futuros profissionais das áreas técnicas e científicas relacionadas com o património e, finalmente, os futuros depositários dos testemunhos patrimoniais, a quem caberá, por sua vez, a missão de os preservar e transmitir às gerações que lhes seguirão.  

Constata-se a necessidade de encontrar formas de estimular o interesse dos jovens pelo património, fazendo com que os mesmos participem activamente na definição dos programas de natureza patrimonial. Através da interacção com os jovens, quer os museus, quer as demais instituições relacionadas com o património, estarão a contribuir para a formação das sociedades futuras.

O 7º Congresso European Maritime Heritage centrar-se-á sobre estas matérias, reportadas ao património marítimo. Através da sua organização, o Ecomuseu Municipal do Seixal visa promover a troca de experiências e o desenvolvimento da cooperação entre museus marítimos e outras entidades envolvidas no conhecimento, na salvaguarda e na valorização do património marítimo.

O meu amigo José Manuel Faria vai apresentar uma comunicação sobre os "Moliceiros"!

1 comentário:

Ana Maria Lopes disse...

Olá! Muito me conta! É bom sinal a realização do VII Congresso do Europeen Maritime Heritage no Ecomuseu do Seixal!
Já agora, tive conhecimento que a Dra. Graça Filipe já não estava à frente do Museu do Seixal! Confirma?
Também fiquei satisfeita por o Barco Moliceiro ir fazer sentir a sua voz. Bem precisa! Como deve saber, não sei, é um assunto que muito prezo.
O seu Amigo José Manuel Faria é de cá, da região dos moliceiros, ou nem por isso? Teria muito gosto em saber.
Continue sempre a dar-nos conhecimento do que sabe e do que sabe-fazer, que é muito.
Saudações marítimas
Ana Maria